Pedra do Sal – IPN

Pedra do Sal

Pedra do Sal

Originalmente chamada de Pedra da Prainha, posteriormente, Pedra do Sal, servia como local de desembarque de carregamentos de sal dos navios que atracavam no porto. Na pedra, foi entalhada uma escadaria de acesso ao Morro da Conceição e com o tempo, tornou-se um ponto de encontro de estivadores. Após a Guerra do Paraguai (1865/70), a região concentrou uma população de negros, sobretudo os baianos. Na segunda metade do século XX, o artista Heitor dos Prazeres, batizou a região de “Pequena África”, a área sempre foi densamente povoada por negros; abrigou um quilombo urbano e muitos terreiros de candomblés, como o de João Alabá. O samba, em seu formato carioca, foi gestado naquelas bandas, assim como os ranchos e o primeiro bloco de carnaval, tendo como um de seus grandes personagens, Tia Ciata. Ali, reuniam-se os grandes sambistas do passado, como Donga, João da Baiana, Pixinguinha, entre outros. Tombada pelo Iphan, em 1984, a Pedra do Sal é atualmente, um local onde ocorrem as animadas rodas de samba.

Fotos: Alex Ferro

Leave a Comment