Cemitério dos Pretos Novos – IPN

Cemitério dos Pretos Novos

Cemitério dos Pretos Novos

O Cemitério dos Pretos Novos (1769 – 1830) é a principal prova material e incontestável sobre a barbárie ocorrida no período mais intenso do tráfico de cativos africanos para o Brasil. Depois da descoberta fortuita feita pela família Guimarães dos Anjos, em 8 de janeiro de 1996, não há mais como admitir uma visão equivocada e romanceada sobre a escravidão de africanos e seus descendentes diretos no Brasil. Foram depositados neste cemitério os restos mortais de dezenas de milhares de africanos, brutalmente retirados de sua terra natal e trazidos à força para o trabalho escravo. E igualmente bruta também era a forma como seus corpos foram despedaçados, queimados e espalhados pelo terreno. Apesar de ser considerado o maior cemitério de escravos deste gênero nas Américas, o terreno destinado aos sepultamentos era muito pequeno para tantos corpos humanos. Os vestígios arqueológicos e históricos deste campo santo são testemunhos da ação violenta e cruel sofrida pelos africanos que não resistiram à violência, doenças e maus tratos na sua chegada ao porto do Rio de Janeiro e ao Mercado do Valongo.

Fotos: Alex Ferro

Leave a Comment