Circuito de Herança Africana – IPN

Circuito de Herança Africana

Desde a descoberta do Sítio Arqueológico Cemitério dos Pretos Novos, em 1996, até as obras de revitalização da Região Portuária, em 2012 a 2016, estudos e escavações arqueológicas trouxeram à tona a importância histórica e cultural desta área do Rio de Janeiro. Estes vários achados arqueológicos possibilitam uma melhor compreensão do processo da Diáspora Africana e da formação da sociedade brasileira, e por isso, motivaram a criação, pelo Decreto Municipal nº 34.803 de 29 de novembro de 2011, do Circuito e do Grupo de Trabalho Curatorial do Circuito Histórico e Arqueológico da Herança Africana, para construir coletivamente políticas de valorização da memória e proteção deste patrimônio cultural. De lá pra cá, muito pouco foi feito para valorizar o potencial histórico da Região Portuária e constituir uma política pública que pudesse acolher e atrair um número maior de pesquisadores, estudantes, turistas e moradores da cidade.
O IPN criou oficinas a céu aberto, que se tornaram verdadeiros passeios-aulas, que teve uma grande repercussão junto aos grupos de estudantes da Rede Pública de Ensino. A partir desta experiência, foi idealizado o projeto Circuito de Herança Africana, em 2016, com o forte propósito de promover e fortalecer a educação patrimonial de seus participantes, sobretudo dos educadores e estudantes. Além dos seis pontos do roteiro oficial, o IPN incluiu outras localidades que fortalecem a narrativa desta atividade e torna esta experiência ainda mais dinâmica e inesquecível.

Circuito de Herança Africana – Sustentabilidade:

O projeto Circuito de Herança Africana foi criado pelo IPN – Instituto Pretos Novos em 2016, com o forte propósito de promover e fortalecer a educação patrimonial de seus participantes, sobretudo dos educadores e alunos da Rede Pública de Ensino. Além dos seis pontos do roteiro oficial, incluímos outras localidades que fortalecem a narrativa histórica-cultural desta atividade, tornando esta aula-passeio uma atividade dinâmica, cultural e inesquecível aos participantes. O percurso tem duração estimada de duas horas (conforme a dinâmica dos participantes), podendo ser de terça-feira a sexta-feira percorrendo um pouco mais de 2 km, finalizada Instituto Pretos Novos – IPN.

Enviar email: circuito@pretosnovos.com.br

Como funciona: Enviar email para fechar o grupo de no mínimo de 10 pessoas e máximo de 40 pessoas. De terça sábado.

Obs. Oferecemos também a opção em formato bilíngüe, para grupos estrangeiros

Circuito de Herança Africana – Público:

O Instituto Pretos Novos, faz o Circuito de Herança Africana/Educação Patrimonial, de forma gratuita para as Instituições de Ensino Público, através da Emenda Parlamentar Federal Nº 4397 de 2020, com Guias de Turismo e/ou Monitores Turísticos, capacitados pela próprio IPN, seguindo o Calendário Fixo, para a realização da sua inscrição.

Como funciona: Para participar só pode ser no mínimo de 30 alunos e máximo de 50 alunos/por guia. Os dias são: terça, quarta, quinta: turno da manhâ (9/11h) e turno da tarde (14/16h), março até setembro de 2022.

Pode inscrever sua escola quantas vezes precisar mas baseado nessa quantidade.

Obs. Só poderá sair com o grupo após entregar a lista de presença que foi enviado por email na confirmação da inscrição. Seguir o modelo.

Circuito de Herança Africana – Gratuito:

O Instituto Pretos Novos, abre vagas para inscrição a partir de 19 de março para o Circuito de Herança Africana/Educação Patrimonial, de forma gratuita (não podendo ser comercializado), acontece aos sábados das 9h às 11h, realizado através da Emenda Parlamentar Federal Nº 4397 de 2020.

Procurando valorizar a socialização dos conhecimentos nas áreas da Educação e Cultura, o Instituto apresenta, gratuitamente ao público, atividades que possibilitam a inclusão e a mobilização social, sob a perspectiva da escravidão africana no Brasil. De 2005 a 2019, o IPN recebeu mais de 130 mil visitantes.

Como funciona: o circuito acontece todo sábado, das 9h as 11h, ponto de encontro Largo São Francisco da Prainha, estatua Merced Baptista e finalizando no Museu Memorial dos Pretos Novos. Só apresentar o QR CODE do celular para o guia fazer o seu check-in.

INFORMAÇÕES GERAIS PARA TODOS:

Atenção:

  • Sugerimos que os participantes venham com roupas leves, calçados cômodos, chapéus/guarda chuva e use protetor solar.
  • Em dias chuvosos, por favor, confirmar antes se haverá o circuito.
  • Tragam sua garrafa de água.
  • Não jogue o lixo no chão o meio ambiente agradece.
  • O percurso é considerado de nível leve. Incluindo caminhada, trechos com escadas e ladeiras.

Ponto de encontro:

Rua Sacadura Cabral, 75 – Largo São Francisco da Prainha, Estátua Mercedes Batista.

Para que seja uma experiência agradável e inesquecível, elaboramos um regulamento que vai ajudar na dinâmica do grupo. Leia antes de se inscrever.

Fotografias de Alex Ferro