Memória dos escravos em risco

O IPN vem mantendo as suas portas abertas graças ao apoio e solidariedade da população, que vem contribuindo com pequenas quantias na caixa de doações e com trabalho de nossos voluntários. Em matéria publicada no jornal O Globo, Caderno Rio, de 04 de maio de 2018, a situação financeira da instituição é exposta a tal ponto, que revela que está acontecendo uma campanha de doações de material de limpeza e higiene a partir da iniciativa do educador Mario Tenório Gomes, que fará o ciclo de oficinas A arte de contar lendas e histórias de Orixás, em parceria com o Museu de Arte do Rio – MAR. Enquanto isto, de acordo com a matéria publicada, a Secretaria Municipal de Cultura deposita todos os seus esforços em um projeto indefinido até o momento, para um museu que tem a pretensão de tratar do tema da escravidão, e sequer tem um nome definitivo.

Ressaltamos que o IPN é uma organização não governamental, apartidária e sem quaisquer vínculos com as esferas governamentais, portanto, não faz parte de nenhuma iniciativa que tenta se vincular ao nosso trabalho, realizado de forma independente, desde 1996, quando foi encontrado o sítio arqueológico do Cemitério dos Pretos Novos na residência da família Guimarães dos Anjos.

Publicado em 06/ 05/ 18 por Categorias: Novidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *