A visita do rei

Em recente visita ao Brasil, o rei de Ifé, na Nigéria, Ooni Adeyeye Enitan Ogunwusi, o Ojaja II, foi recebido com grande festa e honrarias. Com passagem pela Bahia, declarou Salvador a capital iorubana das Américas, em solenidade marcada pela emoção, na Barroquinha, no dia 10 de junho. No Rio, recebeu a Medalha Tiradentes, no dia 11 de junho e durante a sua estadia na cidade, participou de eventos no Theatro Municipal, Teatro João Caetano e visitou o monumento a Zumbi dos Palmares e o Cais do Valongo.

Ao contrário dos outros reis africanos que passaram pela cidade, o cerimonial de Ojala II não incluiu uma visita ao sítio arqueológico do Cemitério dos Pretos Novos, onde jazem dezenas de milhares de africanos escravizados, cujo esforço e trabalho da sociedade civil têm mantido as suas portas abertas para visitação pública. Uma derrapada feia, para uma passagem importante de um líder religioso que se propõe a fortalecer os laços da cultura iorubá entre Nigéria e Brasil e que vem desempenhando papel fundamental em seu país para equidade de direitos das mulheres e inclusão de jovens nas universidades.

 

Leia mais aqui.

Em sua passagem pelo Brasil, o rei se auto-declarou cristão muçulmano.

 

Publicado em 13/ 06/ 18 por Categorias: Novidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *